Radiologia Brasileira - Publicação Científica Oficial do Colégio Brasileiro de Radiologia

AMB - Associação Médica Brasileira CNA - Comissão Nacional de Acreditação
Idioma/Language: Português Inglês

Vol. 54 nº 2 - Mar. / Abr.  of 2021

ARTIGOS ORIGINAIS
Print 

Page(s) 94 to 98



Mensuração ultrassonográfica do volume tireoidiano em crianças eutireóideas menores de três anos

Autho(rs): Luís Ronan Marquez Ferreira de Souzaa; Nathalie de Almeida Sedassarib; Eduarda Lemes Diasc; Fernanda Cristina Mattos Dibd; Heloisa Marcelina Cunha Palharese; Adriana Paula da Silvaf; Janaíne Machado Tomég; Maria de Fátima Borgesh

PDF English

Texto em Português English Text

Descritores: Doenças da glândula tireoide; Hipotireoidismo congênito; Ultrassonografia; Desenvolvimento infantil; Saúde da criança.

Keywords: Thyroid diseases; Congenital hypothyroidism; Ultrasonography; Child development; Child health.

Resumo:
OBJETIVO: Estabelecer valores de referência ultrassonográficos de volumes tireoidianos em crianças de até três anos de idade, por ser exame essencial no diagnóstico de doença tireoidiana infantil.
MATERIAIS E MÉTODOS: Trata-se de estudo prospectivo conduzido em cidade do sudeste brasileiro suficiente em iodo. Participaram 100 crianças saudáveis, submetidas a exame clinicoantropométrico e ultrassonografia cervical seguindo protocolos convencionais. Características como ecotextura e volumes dos lobos e da tireoide total foram obtidos. Segundo a idade, as crianças foram distribuídas em cinco grupos: < 2 meses; 2–12 meses; 12–18 meses; 18–24 meses; e 24–36 meses.
RESULTADOS: No grupo < 2 meses os volumes tireoidianos foram menores (p < 0,001) do que nos demais (0,4 mL; 0,18–0,70 mL). Além dessa idade, o volume total médio foi 1,0 mL (0,30–2,0 mL) e não diferiu entre os grupos. Não foram observadas diferenças entre lobos ou relacionadas a gênero. Houve correlação (r = 0,347; p = 0,001) entre índice de massa corporal e volume total.
CONCLUSÃO: As dimensões tireoidianas foram menores até dois meses (0,35 ± 0,16 mL), e a partir dessa idade os mesmos valores de referência podem ser usados até 36 meses (0,85 ± 0,42 mL). Tais dados podem orientar a investigação diagnóstica, especialmente no hipotireoidismo congênito.

Abstract:
OBJECTIVE: To establish ultrasound reference values for thyroid volumes in children up to 3 years of age, given that ultrasound of the thyroid is an essential examination in the diagnosis of childhood thyroid disease.
MATERIALS AND METHODS: This was a prospective study conducted in an iodine-sufficient city in southeastern Brazil. A total of 100 healthy children underwent clinical evaluation, anthropometric examination, and cervical ultrasound in accordance with conventional protocols. We evaluated characteristics such as echotexture, thyroid lobe volume, and total thyroid volume. The children were divided into five groups, by age: < 2 months; 2–12 months; 12–18 months; 18–24 months; and 24–36 months.
RESULTS: The mean thyroid volume was lower in the < 2 month age group than in the other groups (0.4 mL vs. 0.18–0.70 mL; p < 0.001). For the subjects between 2 and 36 months of age, the mean volume was 1.0 mL (range, 0.30–2.0 mL). No other significant differences were observed between groups, thyroid lobes, or gender. However, body mass index correlated significantly with total thyroid volume (r = 0.347; p = 0.001).
CONCLUSION: The mean thyroid dimensions were smallest in the < 2 month age group (0.35 ± 0.16 mL). For the subjects between 2 and 36 months of age, a reference value of 0.85 ± 0.42 mL can be used. Our data could guide the diagnostic investigation of thyroid disease, especially congenital hypothyroidism, in childhood.


 
RB RB RB
GN1© Copyright 2021 - All rights reserved to Colégio Brasileiro de Radiologia e Diagnóstico por Imagem
Av. Paulista, 37 - 7° andar - Conj. 71 - CEP 01311-902 - São Paulo - SP - Brazil - Phone: (11) 3372-4544 - Fax: (11) 3372-4554