Radiologia Brasileira - Publicação Científica Oficial do Colégio Brasileiro de Radiologia

AMB - Associação Médica Brasileira CNA - Comissão Nacional de Acreditação
Idioma/Language: Português Inglês

Vol. 39 nº 6 - Nov. / Dez.  of 2006

RESUMO DE TESE
Print 

Page(s) 424 to 424



PDF Português      

Texto em Português English Text

Concluiu-se que os alunos escolheram o curso de Medicina por aptidão e realização pessoal e à afinidade destes com os métodos de Diagnóstico por Imagem e o pouco contato com pacientes os fez escolher esta especialização e todos estão satisfeitos com a profissão escolhida. Mesmo tendo uma auto-estima acima da média, muitos não conseguem admitir a falta de tempo livre, tornando-se muitas vezes ansiosos e incomodados. Os médicos residentes estão insatisfeitos com a bolsa de estudos que recebem. Afirmam que está muito inferior ao pretendido, não só pela carga de responsabilidade, mas pelo que idealizaram ganhar em alguns anos de profissão. Sabem do reconhecimento da profissão e do privilégio de contar com as oportunidades de empregos, mesmo com a grande exigência do mercado e a concorrência. Percebe-se que o desejo e as possibilidades de adaptação dos alunos às exigências do mercado não condizem com a expectativa do ideal x real da profissão.

 

Conhecimentos dos alunos do internato do curso de graduação em Medicina sobre detecção precoce do câncer de mama

 

 

Autora: Luciana Alt Petel.
Orientador: Hilton Augusto Koch.
Dissertação de Mestrado: Rio de Janeiro: UFRJ, 2006.

Estudantes do quinto e sexto anos do curso de graduação em Medicina, de faculdades localizadas na cidade do Rio de Janeiro, foram entrevistados com o objetivo de avaliar seus conhecimentos sobre a detecção precoce do câncer de mama.

Foi utilizado um questionário com 20 perguntas relacionadas ao assunto. Todos os alunos conhecem a mamografia, porém 83% necessitam de mais informações a respeito deste exame. Com relação à periodicidade da realização deste exame, 52,7% responderam que deve ser bianual a partir dos 40 anos e 82,8% anual a partir dos 50 anos. Em relação ao melhor método de detecção precoce, 51,4% responderam ser a mamografia e 39,2% o auto-exame. Quanto aos fatores de risco, observou-se que existem dúvidas com respeito a este tópico.

Conclui-se que o conhecimento dos alunos sobre a mamografia e os fatores de risco para o câncer de mama é insuficiente para a prevenção e detecção precoce do câncer de mama. Os cursos de graduação em Medicina devem propiciar oportunidades para que os alunos recebam treinamento na prevenção e detecção precoce desta doença.


 
RB RB RB
GN1© Copyright 2022 - All rights reserved to Colégio Brasileiro de Radiologia e Diagnóstico por Imagem
Av. Paulista, 37 - 7° andar - Conj. 71 - CEP 01311-902 - São Paulo - SP - Brazil - Phone: (11) 3372-4544 - Fax: (11) 3372-4554